A M O - R S - A união é a nossa força.

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
A M O - R S - A união é a nossa força.

Seguro DPVAT fica mais barato em 2017; veja valores

E-mail Imprimir PDF

Motociclistas/Triciclistas do Brasil

Vocês notaram a redução do valor do Seguro DPVAT Nacional no momento de regularizar o documento da sua moto/triciclo neste ano de 2017?
Acompanhem o trabalho da AMO/RS ao longo de 8 anos de embate jurídico sobre o presente tema.
Agradecemos todo o apoio recebido pelos Motociclistas/Triciclistas do Brasil e gratidão a todos que trabalharam nesta demanda jurídica extremamente benéfica aos irmãos de estrada.
AMO/RS - A União é a nossa Força
 
 dpvat 060917

 

Por G1.com.br

Quem tem carro pagará R$ 63,69. Para motos, será R$ 180,65.
Há ainda cobrança de taxa de R$ 4,15 pela emissão do seguro.

Os valores do seguro obrigatório, o DPVAT, serão reduzidos em 2017. Eles foram publicados no Diário Oficial desta quarta-feira (21). Quem tem carro (exceto picape) vai pagar R$ 63,69. Para motocicletas, o valor será de R$ 180,65. O custo pode ser parcelado em até 3 vezes.

De acordo com a Superintendência de Seguros Privado (Susep), a redução de 37% nos valores ocorreu porque o número de indenizações pagas desde 2014 diminuíram, principalmente, em casos de invalidez.

Para todas as categorias, será cobrada ainda uma taxa de R$ 4,15 para emissão do seguro para quem optar pelo pagamento em cota única. Quem quiser parcelar o DPVAT pagará a taxa de R$ 9,63.

Também haverá cobrança de imposto sobre oerações financeiras (IOF).

Veja a tabela do DPVAT 2017 (sem considerar taxa e imposto):
- Automóveis: R$ 63,69 (era de R$ 101,10)
- Motocicletas: R$ 180,65 (era de R$ 286,75)
- Caminhões e caminhonetes: R$ 66,66 (era de R$ 105,81)
- Ônibus e micro-ônibus com cobrança de frete e lotação de mais de 10 passageiros: R$ 246,23
- Ônibus e micro-ônibus sem cobrança de frete ou lotação de até 10 passageiros, com cobrança de frete: R$ 152,67
- Ciclomotores de até 50 cilindradas ('cinquentinhas'): R$ 81,90 (era de R$ 130)

Indenizações
O valor de indenizações não mudou em relação a 2016. Ela é de R$ 13.500 por morte, de até R$ 13.500 por invalidez permanente e de até R$ 2.700 para despesas médicas.

 
+ DE AUTOESPORTE
Siga o programa nas redes sociais

O que é DPVAT
O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre) cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país.

O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos.
A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.

Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

Última atualização em Qua, 06 de Setembro de 2017 22:10
 

NATÁLIA PINHEIRO é a Rainha da AMO-RS 2017

E-mail Imprimir PDF

RAINHA 2017     NATÁLIA PINHEIRO -  Migrantes da estrada  de São João do Polêsine 

 

1º PRINCESA  2017  GÉSSICA  LEDESMA - Moto Grupo  Carbonífera de Charqueadas

 

2º PRINCESA DYENIFER  BATISTA - Confraria Mulheres Moto Lovers de Santa Maria

 

Mais fotos do evento, clik neste link !

 

corte amo 2016 2017 1 

corte amo 2016 2017 2

Última atualização em Qui, 01 de Dezembro de 2016 13:53
 

AMO-RS é contra a banalização de projetos de leis contra o motociclismo.

E-mail Imprimir PDF

AMO-RS é contra a banalização de projetos de leis contra o motociclismo.

É com grande rapidez e freqüência que projetos de propostas infundadas estão se proliferando pelo País afora e principalmente no nosso Congresso Nacional visando achincalhar e enxovalhar os motociclistas e o objeto chamado Moto, como alvo de responsabilidade pelo massacre diário de vítimas de trânsito e assaltos em nosso País.

Nossa entidade no Rio Grande do Sul, a AMO-RS – Associação dos Motociclistas do Rio Grande do Sul, não tem se calado e tem se manifestado e se posicionado a cada dia juntamente como as demais, a cada novo “dejeto de projeto“ que é apresentado e dado a sua regular tramitação, vamos à busca de informação, discutimos, avaliamos e vamos à luta.

Infelizmente, neste País tomado de corrupção e tantos problemas, algo precisa virar alvo e servir de bode expiatório para especulação e gerar conflitos que fomentam os alofortes nos bastidores.

Nos próximos dias, dezenas de propostas nosso Congresso Nacional serão votadas, ferindo princípios e as próprias Leis, dentre estas, a nossa Carta Magna.

Abaixo, estamos nos manifestando acerca de uma demanda de propostas que foram unificadas para avaliação no Congresso, sujeitas a serem votadas em breve, que alteram o CTB – Código de Trânsito Brasileiro e que vão ferir nossos direitos, bem como interferir em nossas vidas.

Chega de sermos trucidado, devemos a cada instante combater e combalir as mais distintas propostas que surgem, pois em nada, as mesmas trazem ou carregam em benefícios a uma sociedade de mais de 12 milhões de motociclistas no País. No Rio Grande do Sul, somos mais de 850 mil motociclistas e representamos um grande público do eleitorado Gaúcho.

A POSIÇÃO DA AMO-RS SOBRE ALGUMAS PROPOSTAS QUE ESTÃO NA PAUTA

- PROIBIÇÃO DE SE TRANSPORTAR NA MOTOCICLETA CRIANÇAS MENORES DE 10 ANOS, (HOJE A IDADE MÍNIMA É 7 ANOS);

R. AMO-RS: Somos contra a proposta que não tem embasamento técnico algum em relação ao transporte de uma criança de 7 ou 10 anos. Muito pelo contrário a medida vai gerar conflito com a fiscalização e criar constrangimento e fazer com que milhares de Pais e Mães, transportem seus filhos de forma ilegal, pois como todos nós sabemos, aos 7 anos criança já vai para Escola.

- OBRIGAÇÃO PARA SE COLOCAR NA MOTOCICLETA PLACA DIANTEIRA COM LACRE;

R. AMO-RS: Somos contra a proposta que não tem aplicabilidade e é inviável. Milhares de motos são produzidas no Brasil, mais de 1 milhão e no Mundo outros tantos milhões, que não possuem este conceito e nem mesmo adaptação para isso. A proposta vai gerar imensos conflitos e será levantada sua ilegalidade junto ao STJ, para assegurar Direitos dos usuários.

- PROIBIÇÃO PARA A PASSAGEM DE MOTOCICLETAS NO CORREDOR FORMADO PELOS AUTOMÓVEIS;

R. AMO-RS: Somos contra a proposta que tiraria a principal utilidade do veiculo sobre duas rodas. Afinal, sobre este aspecto a proposta não tem como garantir que diminuirão os acidentes, nem existem estatística que os acidentes acontecem desta forma.

- ALTERAÇÃO DE VÁRIAS MULTAS GRAVES PARA GRAVÍSSIMA, ALTERANDO O FATOR DE MULTIPLICAÇÃO DO VALOR DE 3X PARA 5X;

R. AMO-RS: Somos contra a proposta. A mesma é abranda a arrecadação e não garante uma maior aplicação dos recursos arrecadados com as multas de trânsito. Pois atualmente, 95% dos recursos devem ser aplicados em infraestrutura de trânsito, de tráfego, melhoria de vias públicas e estradas, além de promoção de ações e atividades de conscientização, o que não acontece. É necessário o cumprimento das Leis atuais, bem como a arrecadação atual ser direcionada para suas finalidades e não desviadas pelos Poderes Públicos para caixa único.

- AUMENTO EM 64% NO VALOR DAS MULTAS;

R. AMO-RS: Somos contra a proposta. A questão já foi tratada da mesma forma na resposta anterior. Precisamos usar bem o grande volume de arrecadação de recursos oriundos de multas.

- COLOCAÇÃO DO NUMERO DA PLACA DA MOTO NO CAPACETE;

R. AMO-RS: Somos contra a proposta que é uma “piada”, pois visa dar mais segurança a sociedade. No entanto a matéria é inaplicável em qualquer País do Mundo. Somos mesmo um País de terceiro mundo em termos parlamentares discutindo este tipo de matéria, pois a mesma é uma aberração. Assaltos continuarão acontecendo e, porém agora, a grande maioria dos Motociclistas do bem, serão penalizados como suspeitas.

- PROIBIÇÃO DE CIRCULAÇÃO DE MOTOCICLETAS ABAIXO DE 150 CC EM RODOVIAS E VIAS DE TRÂNSITO RÁPIDO.

R. AMO-RS: Somos contra a proposta que trata com discriminação o motociclista. Diferencia, por exemplo, quem tem um carro 1.0 popular de quem tem um carro 1.4 ou superior. Há uma discrepância muito grande no “dejeto de projeto”, pois se trata de um preconceito contra as condições do cidadão, pois dos mais de 12 milhões de motos que rodam no Brasil, cerca de 10 milhões são Motos populares com cilindrada de baixa potência. Neste aspecto, a matéria iria causar um dano à sociedade, voltando a gerar super lotação de outros meios de transportes que no caso do não uso da moto, geraria maiores problemas. Ademais, o projeto é incoerente com a própria verdade, pois a maioria dos acidentes fatais com mortes de Motociclistas, não acontecem nas Rodovias e sim nas vias urbanas.

Att,

AMO-RS

LEANDRO BALARDIN - PRESIDENTE

23/10/2009

Última atualização em Qui, 07 de Julho de 2011 22:55
 

Açao Social AMEG -Gravataí

E-mail Imprimir PDF

foto1fotoprincipal

 

 

foto4foto3foto2

Pelo quarto ano consecutivo a entidade de Motociclista AMEG realizou sua campanha Natalina distribuindo brinquedos a centenas de crianças carentes do município, pilotos e associados visitaram as comunidades da Cruzeiro II, Itacolomi, Morro do Coco, Beco do Mij, Nossa Chácara e Brooklin, para fazer as entregas dos brinquedos na tarde escaldante de Natal. Segundo o presidente da AMEG Junior “Bocão” os associados e parceiros colaboradores reuniram um total de 1.630 brinquedos entre novos e usados o que tronou possível atender um numero maior de crianças de que o Natal passado que foi cerca de 1.300 brinquedos aproximados, Bocão finaliza dizendo que a pratica desportiva com a motocicleta aproxima muito as crianças da entidade, e o que viabiliza esse processo é o reconhecimento e a parceria do governo municipal com AMEG, através da disponibilização de um local apropriado e fiscalizado para a pratica do esporte (Wheeling) onde o cidadão tem fácil acesso aos treinos da instituição.

(Colaboradores na campanha: Mecânica BCS, Águia Motos, Bazar “Chill Hot”, Tiago Motos, Cris Motos e R.A. Express).

Fonte:  Junior Bocão

 

 

 

Tramandaí Natal Solidário 2013

E-mail Imprimir PDF

SAM 1486  SAM 1488  SAM 1475 

      Tramandaí Natal Solidário 2013

 Em uma ação Organizada pela Equipe Luck Moto Clube com o Apoio do Corpo de Bombeiros e do Projeto Margarida da Paróquia Navegantes, nos possibilitou no dia 24 realizar a entrega de mais de 2mil brinquedos no Bairro Parque dos Presidentes (antigo Agual), essa ação mostra que com pequenas ajudas de cada um podemos fazer grandes ações.  Agradecemos a todos os colaboradores por sua ajuda, pois a união fez a diferença e trouxe alegria a quem mais precisa de esperança!!!  Aos colaboradores, EDMAC Transportadora, Funilaria Reis,  ESR Imóveis, MSA Construtora, Imob Viamar, Imob JV.Imóveis, Construmax, Imob Costa Norte, Estética Evidence, Mercado Dunas, Ferragem Souza, Vidraçaria Jacson Vigano, ABS Distr de Box, Igreja Madureira Tramandaí,  Aimi Costrutora, Adelar Bertolaci Construtor, Giovani Construtor, Pr. Paulo Martins, Jonas Rosa, Leonardo Silva, Aldo Junior, Jaquinha, Rodrigo Santos, Marco Dannenberg, Marco Antonio Dannenberg, Vanessa Fagundes, Emerson Medina, Nosso Agradecimento especial ao PAPAI NOEL JAIRO.  


Atenciosamente

Equipe Luck Moto Clube  - Rodrigo

 

 


Página 9 de 22

 AMO-RS
 
Associação dos Motociclistas
do Rio Grande do Sul